A FACULDADE
GRADUAÇÃO
PÓS-GRADUAÇÃO
CULTURA E EXTENSÃO
PESQUISA
COOPERAÇÃO ACADÊMICA
DOCENTES
NOTÍCIAS
REVISTAS
OUVIDORIA
FALE CONOSCO
INTRANET
DEPARTAMENTOS
A FACULDADE
HISTÓRIA
ORGANIZAÇÃO
SER FRANCISCANO
DIVERSIDADE
MUSEU E ARQUIVOS
MAPA DA FACULDADE
GALERIA DE IMAGENS
LEGISLAÇÃO
COMUNICADOS/PORTARIAS
LICITAÇÕES
VESTIBULAR
EDITAIS
GRADUAÇÃO
A COMISSÃO
NOTÍCIAS
DOCENTES
GRADE HORÁRIA
MAPA DE PROVAS
TCC
ESTÁGIOS
DIPLOMAS ESTRANGEIROS
EDITAIS
FORMULÁRIOS
LEGISLAÇÃO
PÓS-GRADUAÇÃO
PÁGINA INICIAL
CALENDÁRIO
DISCIPLINAS CREDENCIADAS
LINHAS DE PESQUISA
PROJETOS DE PESQUISA
CULTURA E EXTENSÃO
A COMISSÃO
NOTÍCIAS
CURSOS
ATIVIDADES ACADÊMICAS
COMPLEMENTARES
FORMULÁRIOS
LEGISLAÇÃO
PESQUISA
A COMISSÃO
NOTÍCIAS
INICIAÇÃO CIENTÍFICA
GRUPOS DE PESQUISA
PÓS-DOUTORADO
LEGISLAÇÃO
COOPERAÇÃO ACADÊMICA
CCinN-FD - A Comissão
NOTÍCIAS
BOLSAS
CONVÊNIOS
PITES
CÁTEDRA UNESCO
LEGISLAÇÃO
DOCENTES
DIRETOR
Nicolau Pereira de Campos Vergueiro

Nicolau Pereira de Campos Vergueiro

1837/1842

Nasceu em 20 de dezembro de 1778, em Val de Porca, antiga Comarca de Chacin, hoje Macedo de Cavalleiros, na província de Traz-os-Montes, em Portugal. Feitos os estudos menores no Real Colégio das Artes, com assento na Universidade de Coimbra, matriculou-se nesta universidade em 5 de outubro de 1876, doutorando-se em leis a 11 de julho de 1801. Formado, veio para o Brasil, em 1803, fixando-se em São Paulo.

No foro paulistano militou como advogado ao lado dos doutores Manoel Euphrasio de Azevedo Marques, José Arouche de Toledo Rendon e Manoel Joaquim Ornellas, que eram, então, os únicos advogados em São Paulo. Advogou até 1815. Foi juiz das sesmarias, até 1816, quando se retirou para Piracicaba a fim de dirigir os engenhos que ali fundou de sociedade com o brigadeiro Luiz Antonio de Souza.

Foi nomeado vereador da Câmara Municipal de São Paulo (1813), membro do governo provisório da província de São Paulo (1821), deputado à Constituinte Portuguesa (1822), deputado à Constituinte Brasileira (1823), deputado geral por São Paulo (1826 a 1828), dentre outros cargos, ministro da Justiça (1847), ministro do Império (1847), presidente e membro do Conselho de S. M. o Imperador.

Instalado o Curso Jurídico de São Paulo, quando no governo, sugeriu várias medidas para o seu desenvolvimento, como a criação da cadeira de Direito Civil Administrativo.

Foi nomeado diretor do Curso Jurídico, por decreto de 28 de janeiro de 1837, do regente Feijó. Tomou posse em 13 de março do mesmo ano e exerceu o cargo durante cinco anos.

Faleceu no Rio de Janeiro aos 18 de setembro de 1859.

Faculdade de Direito - Universidade de São Paulo
Largo São Francisco, 95
São Paulo-SP
01005-010
+55 11 3111.4000